Menu fechado

A doença

“Certamente já sentiu a influência dos pensamentos e dos sentimentos no funcionamento do sou organismo, como a cólera, o medo, o descontentamento, a inveja, ou as emoções causadas por uma má notícia. Nessas circunstâncias, as secreções glandulares são perturbadas, o sistema nervoso é abalado, e lá surgem as dores de cabeça, as náuseas, as contrações no estômago, as cólicas… Portanto, todos munidos de consciência percebem o desequilíbrio que certas experiências, que certos sentimentos e emoções podem gerar doenças. Mas você faz realmente alguma coisa para evitá-los, para se controlar e, sobretudo, para cultivar sentimentos e emoções que lhe causa regozijo, o reforça e melhora a sua saúde?

No entanto, é fácil compreender que, do mesmo modo que se enfraquece quando se é tomado por estados de consciência negativos, ficar-se-á mais forte, mais livre e mais vivo se alimentar estados de consciência positivos. Você é o que manifesta e o resultado depende de você, por isso não dá para se sentir culpado, culpar, reclamar, ficar indignado com ódio…, porque essa manifestação gera peso e com isso a alma fica doente, o espírito desequilibrado, a mente confusa e o corpo no caos que é a doença. Reflita sobre o que está doente na sua vida, a doença pode estar na relação com a vida, na relação com a família, na relação com o que acha ser amor…, A doença para mim é uma teimosia declarada através da dor e não é só física, está em tudo o que gera mal estar. A doença é a incapacidade de se perceber que se tem que mudar.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *