Sobre Ugo Chávez apenas desejo que sua alma seja iluminada por uma luz de inteligência, para que consiga suprir o carma de restrição à expansão positiva, provocada pelo seu ego exacerbado de uma criança, boba e despreparada para assumir um poder.
A “ajuda” para os pobres, equiparada a estratégia de Lula, foi apenas para garantir o domínio do poder, o qual necessitava, para sua hegemonia, o apoio da maioria, nesse caso as pessoas de baixa renda.

A intenção é clara nesse tipo de atuação e como também se acontecer no Brasil, do gênero: vamos dar aos pobres auxílio para que eles nos mantenham no poder. Mas não vamos dar a eles inteligência e capacidade para poder nos questionar.

De um socialismo só podemos esperar isso, a retirada do poder da escolha, uma sensação de que o tempo passa, mas a evolução fica. O Socialismo parte do pressuposto de que os problemas sociais derivam das desigualdades entre os indivíduos, o sistema visa à extinção da propriedade privada. O governo investiria no cidadão desde seu nascimento, no entanto, ficaria como se fosse o “dono” daquele indivíduo, que seria obrigado a seguir regras rígidas e a trabalhar para todos na medida de suas possibilidades.

Essa visão paternalista e centralizadora, interfere na liberdade de expressão, justamente para não correr o risco de ser questionada pela sua forma de repressora e ditatorial de governar. Esse tipo de governo é considerado como pré comunismo, lembrando que o comunismo até hoje não foi possível de se estabelecer em nenhuma nação, porque implicaria na ausência de um estado.

Não precisamos desse tipo de governo, mas sim de lideres inteligentes e com excelência de atuação. Assim, iriam investir em tornar o seu povo inteligente e saudável, para isso os investimentos maiores sempre devem de ser na educação e na saúde, porque o povo doente e burro, não evolui para uma sociedade de fato mais justa, mas para o caos.